Brasil pode ser autossuficiente e grande exportador de pescado

n_aFonte – http://www.portaldoagronegocio.com.br

Para ele, um dos diferenciais da produção aquícola brasileira está no fato do país deter 12% das reservas de água doce do mundo.

“O Brasil tem condições de se tornar autossuficiente em pescado e, mais do que isso, aproveitar a grande riqueza e a grande diversidade aquícola do nosso país e se tornar um grande exportador de pescado para o mundo”, disse Lopes, em entrevista à TV NBR, emissora oficial do governo federal.

Maurício Lopes fez as declarações em Palmas (TO), onde o governo federal inaugura a sede da Embrapa Aquicultura e Pesca, unidade criada em 2009. O investimento, de acordo com o Ministério da Agricultura (Mapa) foi de R$ 80 milhões. Para Maurício Lopes, a unidade é fundamental para o desenvolvimento e a pesquisa no setor.

“O Brasil é muito rico em águas, muito rico em diversidade biológica. Temos espécies que são muito próprias. Essa unidade dará oportunidade de, usando a melhor ciência disponível, tornar essa riqueza brasileira em progresso”, afirmou.
Entreposto Móvel

O presidente da Embrapa falou também sobre o Entreposto Móvel de Pescado, um caminhão frigorífico que possibilita o beneficiamento da produção. De acordo com a empresa, a ideia da tecnologia é favorecer o processamento do produto com redução de custos para o produtor. Lopes disse que, em função do tamanho e da diversidade brasileira, é melhor opção ter uma estrutura itinerante de processamento de pescado.

“Esse entreposto vai até onde o peixe é produzido. Pode fazer um rodeio nas áreas onde o pescado está sendo produzido, processando in loco o peixe, a carne e facilitando a vida dos produtores. E não é preciso fazer um investimento gigantesco em infraestrutura para garantir a agregação de valor ao seu produto”, disse Lopes.